Título de capitalização: não seja enganado

Você sabia que um título de capitalização tende a render menos que a poupança?

título de capitalizaçãoCom uma rápida pesquisa na internet é possível encontrar textos de diversos especialistas execrando “investimentos” em títulos de capitalização. Meu amigo Conrado Navarro do Dinheirama, por exemplo, há algum tempo escreveu excelente artigo sobre o assunto (veja aqui). Porém, mesmo com tanta informação posta sobre a mesa, muitas pessoas ainda continuam colocando seu suado dinheiro nessa péssima alternativa, seja por falta de informação, seja pela esperança de serem sorteadas e ganharem o prêmio.

Nesse contexto, o presente artigo tem o intuito de acrescentar mais argumentos contrários às aplicações em títulos de capitalização, à medida que calculará as perdas causadas pelas características intrínsecas a essa alternativa. Talvez, demonstrando com números o porquê da não recomendação dos especialistas, menos pessoas entrem nessa cilada, que na maioria das vezes é estimulada pelo gerente do banco (é a tal meta… a meta…).

 

Dados utilizados

Para calcular os impactos negativos de uma aplicação em títulos de capitalização, foram utilizadas informações reais, colhidas do site de um grande banco brasileiro. Veja excerto retirado do documento “condições gerais”, disponibilizado pelo banco:
 “A reserva de capitalização é formada por parte do valor pago pelo Subscritor, sendo este o valor que será resgatado. Representa o percentual de cada valor pago, sendo 10% do 1º ao 3º pagamentos, 70% do 4º pagamento e 94,77% do 5º ao 48º pagamentos. O valor será mensalmente atualizado pela taxa de remuneração básica aplicada à caderneta de poupança do 1º dia do mês e acrescido pela taxa de juros de 0,5% ao mês.”
Traduzindo:
- Reserva de capital é o dinheiro que você (o subscritor) poderá sacar ao final de 48 meses (que é o prazo deste título de capitalização);
- Do valor que depositar nos primeiros três meses, somente 10% irão para sua reserva de capitalização, ou seja, ao depositar R$200,00 do primeiro ao terceiro mês, apenas R$20,00 irão para sua reserva a cada mês e poderão ser sacados depois de quatro anos (com juros);
- Do dinheiro depositado no quarto mês, apenas 70% será seu (com juros); e do quinto mês em diante 94,77% do dinheiro aplicado será passível de resgate (mais juros).
 Agora lhe pergunto: você acha que algum gerente detalhará essas informações sem que a pessoa pergunte? Obviamente a ênfase será dada ao argumento: “mesma rentabilidade que a poupança, com possibilidade de ganhar prêmios”. Tal estratégia de vendas junta em uma alternativa só tudo o que um brasileiro típico gosta: alguma rentabilidade e ter a fé de ganhar dinheiro na sorte.
 

Caderneta de Poupança versus Títulos de Capitalização

Creio que já ouviu ou leu que a Caderneta de Poupança não é dos melhores investimentos em renda fixa disponíveis, certo? Que existem opções melhores… e isso é realmente verdade. Entretanto, mesmo com essa baixa rentabilidade, será mostrado como um título de capitalização perde de goleada de um simples investimento em Poupança.
 
Apesar de o gerente dizer que a remuneração do capital aplicado em títulos de capitalização é a mesma da Caderneta de Poupança, ele omite que nesta última TODO o dinheiro vai para sua conta (não há taxas), enquanto nos títulos de capitalização, apenas parte do valor depositado fará parte de sua reserva de capitalização e sofrerá incidência de juros.
Veja o caso dos três primeiros meses. Enquanto na poupança você aplica integralmente R$200,00, nos títulos apenas R$20,00 são destinados à sua reserva. Uma boa diferença, não?
Na figura abaixo apresento os saldos, ao longo dos 4 anos, das duas alternativas, considerando depósitos mensais de R$200,00 e uma taxa de juros, também mensal, de 0,6%.
É possível notar na figura que, já no início do período, o investimento em Caderneta de Poupança sai na frente, pelo simples fato de não haver os descontos astronômicos da aplicação em títulos de capitalização. E essa diferença de saldos só tende a aumentar com o tempo.
Também com base no exemplo citado, se uma pessoa optasse por guardar R$200,00, todo mês, debaixo do colchão, sem ganhar um centavo de juros sequer, teria um montante de R$9.600,00 (48 x R$200,00). Ao aplicar em títulos de capitalização, nestas condições, teria meros R$9.772,95. Enquanto na caderneta de poupança, o saldo seria de R$11.087,00.
 

E é possível piorar a situação? SIM, se ainda considerarmos o imposto de renda.

 Sobre os míseros R$172,95 dos juros acumulados no título de capitalização (R$9.772,95 – R$9.600,00) ainda haverá incidência de imposto de renda de 20%, fazendo com que o valor a ser resgatado seja, na verdade, de R$9.738,36. Já a poupança é isenta de cobrança de imposto.
Esses cálculos mostram que para 48 aplicações mensais de R$200,00, o valor a ser resgatado em uma caderneta de poupança seria quase 14% maior que nos títulos de capitalização, isto é, a perda seria de exatos R$1.348,64 ao aplicar em títulos ao invés da poupança. Um bocado, não acha?
 

Mas nos títulos de capitalização, há a chance de ser sorteado…

Nas regras do título de capitalização do banco usado como exemplo, cada participante que estiver com seus depósitos em dia, receberá dois números de 6 dígitos. Exemplo: após minha primeira aplicação de R$200,00 recebo os números 524.458 e 895.256; todo mês ocorrerão sorteios, vinculados à Loteria Federal, com regras específicas, em que se o meu número for sorteado, receberei um prêmio de 50 vezes o valor da última aplicação; para o nosso caso, tal prêmio equivaleria a R$10.000,00. Nos meses de dezembro, existe um prêmio muito maior, em que se multiplica o último valor depositado por 1666. Que bolada!
Tais possibilidades seriam interessantes, até, quem sabe, compensando a baixa rentabilidade, se não fossem de probabilidade tão baixa.
Os números a serem sorteados vão de 000.000 a 999.999, ou seja, existem 1 milhão de combinações, e você tem dois números para concorrer, o que daria duas chances em 1 milhão. Mas as chances são relativamente maiores, dado que são sorteados 135 números por mês, durante os quatro anos de vigência do título.
Pedi ajuda a um amigo professor, mestre na arte das probabilidades, e ele me passou uma receita de como calcular essa probabilidade acumulada de ganho. Usando de Distribuição Hipergeométrica e Binomial (ops, falei bonito agora), cheguei em valor próximo a 1% de chance de sucesso.
Assim, sua decisão se baseia em: 99% de chances de ter uma remuneração pífia durante QUATRO anos e 1% de chance de ganhar os R$10.000,00 (vale lembrar que o prêmio de dezembro, que seria a maior bolada, são apenas 5 números sorteados em vez de 135… o banco não é bobo, né?). Assim, fica a seu critério a decisão de aceitar ou não perder dinheiro para o banco com 99% de chance. Eu não recomendo!!!
 

E tem mais…

Se, por ventura, você decidir resgatar seu dinheiro do título de capitalização antes do tempo de 48 meses, você sofrerá duras penalizações. Existem regras que quase obrigam o cliente continuar depositando os R$200,00 até o final do prazo, pois corre o risco de sacar menos dinheiro do que aplicou.
É por todos esses fatores que os especialistas aconselham que se fique longe dos títulos de capitalização. A dica é: busque construir riqueza através de competência financeira e não por sorte.
  #FICA A DICA: se gostou desse artigo, leia também “Exija seus direitos: exemplo real aplicado a títulos de capitalização“.
 

Quer ter o conforto de receber, a cada 15 dias, as atualizações do blog e outras novidades quentíssimas, por e-mail? Cadastre-se agora mesmo.

 



Sobre o Prof. Elisson de Andrade

Professor universitário e palestrante sobre Educação Financeira. Engenheiro Agrônomo (USP), Bacharel em Direito (UNIMEP), Mestre e Doutor em Economia Aplicada pela USP. Ganhador do prêmio BM&FBOVESPA de melhor dissertação/tese sobre derivativos (2004). Um eterno apaixonado em aprender e ensinar.
  • Lara

    Me meti nessa enrrascada há uns 3 anos atrás…
    Tenho um titulo de capitalização que ja paguei 32 das 60 parcelas de 20,00 cada. Na teoria deveria ter 640,00, mas o acumulado me mostra 568,00. pretendo passar este valor para o tesouro direto, mas não sei se é vantagem cancelar essa capitalização agora ou pagar tudo primeiro e resgatar o dinheiro todo.
    minha meta é ter 6.000,00 em dezembro/2012. pretendo investir os quase 600,00 do titulo de capitalização e mais 500,00 por mês.
    O que eu faço?

    • http://www.profelisson.com.br Prof. Elisson de Andrade

      Lara
      Vamos lá.
      Depois de entrar nessa roubada, fica difícil de sair sem perder… Dê uma olhada nas regras de seu título e veja a partir de quantos meses sofrerá menos desconto. Mas… não se aborreça muito com essas perdas. Elas são”pequenas” frente ao aprendizado que teve. Dessa forma, como quer o dinheiro para dezembro de 2012 (um prazo “curto”), vai acabar não fazendo uma enorme diferença frente ao valor de 6000 mil. CONCLUSÃO: do ponto de vista da sequência da sua vida, o mais importante é que aprendeu que deve selecionar melhor seus investimentos. BOLA PRA FRENTE.
      Só um comentário antes de terminar aqui: veja que seu prazo (dez/2012) é menor que dois anos. Nesse caso, aplicando em tesouro direto você terá os maiores descontos de Imposto de Renda. Principalmente os R$500,00 relativos aos últimos seis meses do período. Se for sacar o dinheiro todo em dezembro, fique de olho nisso.

      • neli

        olá,boa noite.
        fiz um titulo de capitalização em maio de 2012,no valor de 2 mil reais.
        gostaria de saber se posso resgatar o dinheiro e quanto o mesmo me rendeu.
        obrigada

        neli

        • neli

          não sabia que era tão ruim este negocio de titulo de capitalização. foi feito um unico pagamento que é o valo que falei no comentario a cima.
          o titulo chama ourocap premio.
          não sei como funciona.

  • Elton Medina

    Valeu professor pelas informações, muito bem ditas! Mas tenho uma dúvida, tenho uma quantia de 2 mil reais para inverstir, com essa mudança da caderneta de poupança, penso em depositar na conta, só que existe uma ressalva para ter um lucro maior do que o normal, que depende da taxa selic ao ano, então fico na dúvida e o senhor como profissional formado na área seria a melhor pessoa para esclarecer, faço esse deposito ou faço investimento na bolsa de valores, ja que capitalização esta fora de cogitação! Sei que ambas acaba sendo uma loteria, mas enfim, o que faço?

    • http://www.profelisson.com.br Prof. Elisson de Andrade

      Olá Elton. Minha dica é. Com dois mil reais, o mercado de ações fica inviável (a não ser que seja fundo de ações.
      Então, coloque na poupança mesmo e adquira o HÁBITO de poupar todo mês. Ao mesmo tempo que vai poupando, estude e acompanhe outros investimentos.
      Depois de um tempo, vc terá conhecimento e dinheiro para montar uma carteira de investimentos interessante.
      Abraços e obrigado pela visita.

  • Helena

    Olá,
    Eu gostaria de saber se antes do primeiro pagamento é possível cancelar esse produto?

    Obrigada

    • http://www.profelisson.com.br Prof. Elisson de Andrade

      Ola Helena. Tudo depende das cláusulas do contrato. Precisa dar uma olhada… Abç e obrigado pelo comentário.

  • Marcelo

    Prof. Elisson,

    Gostaria de colocar aqui que título de capitalização nunca foi e nunca será um investimento. Deveria estar na categoria de jogo de azar.
    Para quem “investe” em título de capitalização, vá para poupança que é muito mais segura, não tem IR e tem algumas facilidades. Pelo menos assim vc cuidará um pouco melhor do seu dinheiro. Mas tome cuidado, com a baixa da taxa de juros e a inflação mantendo ou aumentando na casa de 5% aa, na poupança já será um investimento com rendimento negativo.

    • http://www.profelisson.com.br Prof. Elisson de Andrade

      Falou e disse Marcelo!!! Obrigado.

  • Fagner Sabrina

    Ola Prof Elisson, tem como investir 100 R$ por mês que renda mais que a poupança e não tenha imposto de renda?
    fagnersilva1988@hotmail.com
    Desde já obrigado…

    • http://profelisson.com.br/ Elisson de Andrade

      Olá Fagner. Que renda mais que a poupança existe o Tesouro Direto. Que não incida imposto de renda e pare esse valor, desconheço qualquer alternativa. Abç.

      • Fagner Sabrina

        Obrigado por me informar, em qualquer banco que eu poço ir?

        • http://profelisson.com.br/ Elisson de Andrade

          Precisa de uma corretora (que até pode ser a do banco). Para mais informações acesse http://profelisson.com.br/2012/01/23/manual-do-tesouro-direto/

          Para correr menores riscos, sugiro as LFTs, que acabam seguindo a taxa Selic. Se esperar mais de dois anos, para incorrer na menor tributação, tende a render mais que a poupança. Abç

          • Fagner Sabrina

            Valeu amigo muito obrigado…