Sobre Prof. Elisson de Andrade

Professor universitário e palestrante sobre Educação Financeira. Engenheiro Agrônomo (USP), Bacharel em Direito (UNIMEP), Mestre e Doutor em Economia Aplicada pela USP. Ganhador do prêmio BM&FBOVESPA de melhor dissertação/tese sobre derivativos (2004). Um eterno apaixonado em aprender e ensinar.

  • Paulo

    Gostei do artigo e das dicas.

    Interessante sempre apresentar casos reais, pois certamente muitas pessoas encontram-se na mesma situação.

  • Luiz

    Excelente estudo professor. Recentemente passei por algo parecido, e minha decisão foi vender o carro e me livrar de um custo mensal altíssimo (igual do exemplo). O gostoso de ler seu blog é saber que estou no caminho certo…valeu a #dica! Abraços…

  • Rafael Pimenta

    Excelente artigo prof. Elisson, depois de verificar seu artigo vi que estava apenas olhando o fato de adquirir um carro do ano e mais “barato” mensalmente. Não me atentei que estaria entrando em uma divida maior e mais duradoura. Decidi então ficar com meu carro e ir quitando as últimas parcelas antecipadamente.
    Só tenho a agradecer professor.
    Forte abraço

    • Obrigado pelo comentário Rafael. O meu papel aqui não é dizer o certo ou errado, mas talvez abrir o horizonte de análise. Espero que continue prestigiando e deixando seus comentários no blog.

  • Frederico Rosa

    Excelente artigo Prof. uma dica cheia de nutrientes p/ saúde financeira. Uma coisa aprendi c/ seus estudos Sr. Professor, na hora do aperto, saber discernir Razão x Emoção, se não poderá agravar ainda mais a situação financeira.

    Abraços

    • Olá Frederico
      É muito difícil conseguir agir apenas com a razão. Não somos robôs e nem emocionalmente tão fortes quanto pensamos. Mas acredito que é possível evoluir neste aspecto, buscando “treinar” nosso cérebro a não tomar decisões por impulso e analisar mais friamente a questão. Obrigado pelo comentário e volte sempre.

  • Regina

    Realmente, parece que essa é a realidade brasileira, principalmente para quem compra o primeiro veículo.

  • Juliano Venier

    Boa tarde Elisson.

    Achei muito legal o artigo, pensei nesta opção (de trocar meu usado por um novo) e também decidi que só iria agravar o problema. A minha opção foi a seguinte.
    Penso em me desfazer do meu carro usado e comprei uma moto (também usada) por um valor bem mais baixo e gastando menos com gasolina e manutenção. Acredito que para mim esse foi o melhor cenário, pois minha mulher possui um carro que podemos utilizar para viagens e outros afins. Fica a dica.

    Uma tática que sempre uso para conter a emoção na hora de comprar algo é a seguinte (e acho que já até cheguei a comentar isso com você) é a de calcular quantas horas eu vou ter que trabalhar para pagar o que o desejo está pedindo no momento. Acredite, sempre que é algo que eu não preciso realmente, eu desisto.

    Grande abraço

    • Poxa Ju, esse seu depoimento é inspirador. Lembrei-me daqueles pecuaristas (novela Rei do Gado) que diziam: “sabem quantas cabeças de gado isso custa?”.
      Vou colocar essa dica nos meus materiais aqui. Valeu e aguardo mais comentários.

  • janeth

    Olá,Boa noite!
    estou passando um situação complicada, tenho uma empresa que veio a falencia devido a um roubo, desde então fiz emprestimo + emprestimo,até que chegou um momento que desisti pq não consegui mais pagar, porém um dos bancos foi pra justiça ou pago a divida ou penhoram os meus bens, o único bem no meu nome é o carro finaciado no sistema cdc, fui instruida em tirar o carro do meu nome e meu irmão se dispos em fazer pra mim, porém penso em trocar de carro mas o problema é que não me dam nada na troca, meu carro não serve como entrada, sendo que dei 4000,00 de entrada e já paguei 17 parcelas de 749,50 e faltam 46 parcelas, e para dar o meu de entrada tenho que dar ainda 2000,00 para o concessionaria quitar o meu carro! situaçao hein! quer dizer já paguei quase 20000,00 e não vale nada, perco tudo se for trocar!
    o que devo fazer?

    • Difícil qualquer conselho, assim, em um comentário simples. O que, com certeza, você precisa, é de uma boa dose de educação financeira. Estou prestes a lançar meu eBook que ensina a controlar as finanças de maneira simples e eficiente, e espero que tal material lhe possa ser útil.
      Abraço