Sobre Prof. Elisson de Andrade

Professor universitário e palestrante sobre Educação Financeira. Engenheiro Agrônomo (USP), Bacharel em Direito (UNIMEP), Mestre e Doutor em Economia Aplicada pela USP. Ganhador do prêmio BM&FBOVESPA de melhor dissertação/tese sobre derivativos (2004). Um eterno apaixonado em aprender e ensinar.

  • Paulo Galdino Coelho

    É importante fortalecer essa mensagem e divulgar sempre esse risco muito presente que é o endividamento crescente. Parabéns.

    • Opa, obrigado pelas palavras Paulo. Também considero esse tema muito importante. Obrigado pela visita e aguardo mais participações.

  • Pingback: ()

  • Excelente post Prof. Elisson.

    Foi muito bom você ter explorado mais o assunto “Redução das taxas de juros” trazendo aquele exemplo de financiamento.

    Acho que é importante divulgarmos essas informações aos consumidores brasileiros, pois muitos deles tem sido pegos de surpresa… “pensam que estão fazendo um bom negócio ao tomarem crédito, mas nem se quer sabem que estão entrando numa bela enrrascada futura”.

    Um grande abraço…

    • Poxa Thiago, eu que agradeço seu comentário e visita. Acho o tema super importante e a mídia está alertando de maneira errada sobre os benefícios.
      Abraços.

      • É isso mesmo Prof. Elisson. A mídia vem dia a dia seduzindo os consumidores a comprarem cada vez mais, mesmo sem terem dinheiro. Criam uma falsa ilusão de que tudo está bem. Que o governo está sendo “bonzinho” oferecendo crédito pra todo mundo que necessitar.

        Este post veio quebrar todo esse paradigma, mostrando a importância do consumidor brasileiro educar-se financeira para ter dias melhores.

  • Ítalo Nogueira

    Excelente postagem professor! Você mostra de forma objetiva, que independente de medidas governamentais e cenários econômicos, o que deve se manter sempre consistente é a educação financeira.

    Gostaria ainda de deixar o comentário de Octavio de Lazari, do Banco Bradesco, publicado na Revista IstoÉ Dinheiro do dia 18 de Abril( na qual a reportagem de capa é justamente a queda da taxa de juros) .

    “Grande parcela das famílias ainda não tem dívidas, o que mostra potencial de avanço do crédito”

    Nem carece de explicações.

    Abraços.

  • Caro Elisson, muito pertinente seu post. Me tornei um leitor assíduo de seus artigos após ler seu ebook (a propósito, parabéns pelo trabalho!). Estava em um ciclo de endividamento e agora estou reorganizando minhas contas para começar a adquirir “ativos bons”, rs.
    Recomendo a todos lerem seu artigo intitulado “Prazer não traz felicidade”, que trata da fundamental diferença entre “prazer” e “deleite”, é muito esclarecedor!
    Forte abraço e sucesso!

    • Olá Rafael. Que bacana que tem lhe agradado as coisas que escrevo. É sempre bacana ter um feed back para saber se estou “acertando a mão”. Abração e aguardo próximos comentários.

  • muito legal ter descoberto teu site!!! artigos muito legais e muito úteis, além de trazer à reflexão das várias formas de analisar diversas questões financeiras! parabéns, sucesso, e obrigado por compartilhar de seus conhecimentos e experiências!! um abraço!

  • malanar11

    Além do fato do carro mais caro apresentar um custo operacional maior (manutenção, IPVA, consumo…)