Sobre Prof. Elisson de Andrade

Professor universitário e palestrante sobre Educação Financeira. Engenheiro Agrônomo (USP), Bacharel em Direito (UNIMEP), Mestre e Doutor em Economia Aplicada pela USP. Ganhador do prêmio BM&FBOVESPA de melhor dissertação/tese sobre derivativos (2004). Um eterno apaixonado em aprender e ensinar.

  • Ótimo texto!

    O que eu percebo hoje em dia, não somente na área financeira mas em diversas áreas, é uma complicação e burocratização desnecessária para você fazer ou entender qualquer coisa. Tudo poderia ser muito mais simples para o processo fluir com maior rapidez, mas parece que as pessoas aceitam acreditar que complicado passa uma impressão de ser mais eficiente.

    Abcs,

    • Opa, grande blog FINANÇAS INTELIGENTES dando uma passadinha por aqui. Valeu pelo comentário e concordo contigo!!! Abç

  • Excelente post Elisson.

    Precisamos mesmo dia-a-dia buscar “superar esses entraves”, buscando oferecer as informações de maneira simples e direta.

    Penso que esse deve ser o desafio de todos nós.

    Um grande abraço.

  • Vejo uma mudança de comportamento dos jovens em relação a educação financeira… É cada vez maior a quantidade de pessoas que se interessam e colocam em prática os bons hábitos da educação financeira… Mas este movimento é lento e gradativo… mas não tenho dúvida de que as próximas gerações serão melhores preparadas para lidar com dinheiro.

  • Excelente ponto de reflexão professor,
    Agora o brasileiro precisa passar pela primeira etapa: aceitação. Para a ação deve haver aceitação e para haver aceitação tem que haver sensibilização. Nossa missão é sensibilizar o cidadão.
    Brevemente escreverei sobre isto no Efetividade blog.

    Abraço.

  • Penso que com o aumento da facilidade de acesso às informações (leia-se internet), as pessoas se deparam com uma enxurrada de informações. E isso é super natural, como bem sabemos. Eu mesmo, às vezes, não consigo ler e processar tudo o que considero necessário.

    E sim: devemos procurar trazer os conhecimentos de modo simples (não simplista), didático, de modo que as palavras se tornem pictográficas ao leitor. O brasileiro, em geral, é muito visual. Podemos explorar bastante essa característica e aumentar o impacto das informações e ensinamentos que procuramos deixar mais claros. Dá trabalho. Dá, mas vale a pena.

    Existem técnicas de aprendizado acelerado que nem todos vão utilizar, como a PNL. Porém, por experiência própria, já a utilizo há alguns anos e tem se mostrado uma poderosíssima aliada ao meu desenvolvimento pessoal e profissional.

    Aos poucos vamos levando o desenvolvimento necessário e penso que o foco deve ser, no mínimo, provocar uma melhora substancial na qualidade de vida das pessoas, visto que nem todos têm a ambição de serem milionários – apesar de que podem.

    Bom… é isso ^^

  • Márcia bernardo

    Muito bom, parabéns!

  • Olá professor, gostaria de compartilhar aqui o excelente artigo “Método para educação financeira” que o Jônatas elaborou para complementar o assunto.

    http://www.efetividade.blog.br/2012/05/28/metodo-para-a-educacao-financeira

    Ele complementa a sua análise.

    Abraços…