Sobre Prof. Elisson de Andrade

Professor universitário e palestrante sobre Educação Financeira. Engenheiro Agrônomo (USP), Bacharel em Direito (UNIMEP), Mestre e Doutor em Economia Aplicada pela USP. Ganhador do prêmio BM&FBOVESPA de melhor dissertação/tese sobre derivativos (2004). Um eterno apaixonado em aprender e ensinar.

  • Luiza

    Elisson, será q vc poderia fazer um artigo sobre o procedimento de como usar os valores dos juros semestrais das aplicações do TD pra recomprar títulos com o desconto da BVMF? Essa informação está muito escassa e confusa na internet. Obrigada!

  • Pingback: ()

  • O retorno real dos títulos do tesouro direto tem diminuído muito nos últimos anos. Há algum tempo, era comum ver títulos NTN-B Principal pagando 7% de juros mais inflação medida pelo IPCA (e, há mais tempo, era comum ver juros ainda maiores). Há um bom tempo, havia títulos corrigidos pelo IGP-M – que ainda continuam a dar boas alegrias a seus iluminados proprietários que os compraram. Hoje, os juros são bastante inferiores a aqueles, mas ainda muito bons quando os comparamos com os pagos em outros países. Mas, quando abatemos os impostos e taxas, a rentabilidade diminui muito. Vejamos a seguinte tabela: Considerei, na elaboração da tabela, os seguintes fatores: inflação de 6% ao ano (utilizada para calcular a rentabilidade nominal da NTN-B Principal); títulos com vencimento em 2015; Imposto de Renda calculado à base de 15% ao ano, pois assumi um investimento de longo prazo, superior a dois anos; taxas da CBLC de 0,3% ao ano, desconsiderada a taxa de negociação de 0,10%; e taxa de administração de 0,5% ao ano, que é a taxa cobrada pelas instituições oficiais, como BB e CEF. Como você pode observar, a rentabilidade real dos títulos do tesouro direto está muito baixa – apenas pouco mais de 2,5% acima da inflação. Isso significa que alguém que investisse seus recursos hoje poderia ter que esperar mais de 27 anos para ver o valor real de seus investimentos atuais dobrar de valor. É muito, muito pouco… e por isso, é importante começar a pensar em alternativas ao tesouro direto.

    • É isso aí bank offshore. Os renda-fixa estão ficando menos atrativos a cada dia, e ficar de olho em outras oportunidades fica cada vez mais necessário. Obrigado pela contribuição. Abração.

  • Luiz

    É isso aí, professor! O tema é muito interessante!
    Só fiquei com dúvida em relação às taxas da Bovespa e da corretora.
    A cada 6 meses, é feito um débito na minha conta (da corretora).
    O valor é calculado mediante a aplicação de um percentual (acho que é 0,3% a.a.) sobre o saldo total aplicado em títulos públicos.
    Dessa forma, não seria necessário também descontar os débitos semestrais do valor bruto para se calcular o valor líquido?

    • Olá Luiz, sua análise está perfeita. Se vc olhar na página do Tesouro, existem outras colunas que eu omiti no texto, para efeito de simplificar a exposição. Mas a coluna de quanto foi pago para bolsa/corretora está lá e, SIM, deve ser considerada para cálculo da rentabilidade líquida. É que geralmente, em todas as aplicações em que há cobrança de taxa, o valor líquido – seja de dinheiro ou cotas de fundos – já vem descontadas as taxas. Abração.

  • Raphael

    Professor, bom dia. Tenho interesse de aplicar meu dinheiro exatamente nas NTN-B (principal) e só tinha uma dúvida, que acredito que o senhor tenha me tirado. Uma vez que eu compre hoje (por exemplo, em 13.11.12, a taxa pra 2024 é de 3,78%), eu vou morrer com ela (fora a inflação)? Se amanhã, essa taxa subir pra 8,00%, por exemplo, eu não vou gozar desse benefício? Ficarei com meus 3,78? Obrigado!

  • Raphael

    Professor, então abusando de tua boa vontade, rs, vou mandar só mais uma. Hoje, estamos num cenário no qual dificilmente a taxa básica de juros baixará. Portanto, é mais recomendável (ainda falando em NTN-B principal) eu pegar um montante de por exemplo, 20 mil, e investir 1.000 mês a mês (no mesmo título), ou vale mais a pena investir hoje todo o valor de uma vez? A taxa atual de 3,80% me pareceu um pouco baixa demais, comparado ao teu exemplo (real) de 6,1.

    • Olá Rafael. Essa é uma pergunta que eu também adoraria ter a resposta certa rsrsrsrs A taxa que eu usei foi a vigente a época que escrevi o artigo. O futuro? Difícil demais antever. Por isso a diversificação é uma boa arma. Abraços e desculpe por não conseguir ajudar nessa previsão.

  • Raphael

    Prof, estou acompanhando dia a dia a evolução do preço, assim como da rentabilidade. A taxa tá subindo (Já tá quase em 3,95) e consequentemente a rentabilidade diminuindo nos ultimos dias. Algo me diz que isso é porque o povo tá vendendo…

  • Generson José Faustino

    Elisson, em 01/02/2013 investi em LTN vencimento 01/01/2017, acreditando que a Selic ia baixar. No entanto, aumenta a cada reuniao. Há uma projeçao do relatorio Focus que no início de 2017 irá de 8,61% para 8,67% . Considerando que a taxa pactuada foi de 8,75% quando comprei em 01/02/2013 e 9,13% em 04/03/2013. Oque vc sugere? Mantenho a aplicacao ou realizo prejuízo? Se fosse voce, oque faria, considerando que fizeste uma leitura errada de cenário. Obrigado.

    • Nossa Generson… essa é uma resposta que não posso lhe dar. Sua análise está perfeita, as coisas mudaram, mas o futuro? Ninguém sabe. Não vejo problemas em “fazer o prejuízo” se tudo indicar que piorará no futuro. Algo como, se está no buraco, pare de cavar. Agora, se isso será a melhor estratégia, complicado de dizer… Abraço.

      • Generson José Faustino

        Elisson, decidi realizar prejuízo e utilizar o dinheiro no meu negócio que tenho maior retorno. Obrigado pelo comentário.

    • Tem de Tudo

      Olá Generson
      Acho que ninguém gosta de ver seus rendimentos ir por agua abaixo né, acho que o mais sensato é permanecer com o título até o vencimento.

      Fábio Cruz

  • Quel G

    Olá. Comprei títulos no tesouro direto faz 3 dias. Vi que o valor da transação de origem está bem abaixo do valor que paguei no ato da compra. Por que o valor abaixou tanto? Eu perdi meu dinheiro? Meu acumulado está – 1,20.

    • Quando compramos títulos prefixados, ou indexados ao IPCA, a depender de como variam as expectativas quanto à SELIC e/ou INFLAÇÃO, os títulos podem ter rendimento negativo no curto prazo. Mas no vencimento, vai pagar exatamente o que contratou. Abraços.

  • Vlad.nilsonrdg

    Se comprei um IPCA+6%, e o IPCA no mês foi zero, a rentabilidade não deveria ser ((1.006^(1÷12))−1)×100 = 0,50%? Por que, então, no extrato indica rendimento de 0,20%?

    • Infelizmente existe uma metodologia um pouco mais complicada para apurar a valorização dos preços dos títulos indexados ao IPCA. Não é essa fórmula diretamente, antes do vencimento.

    • malanar11

      A taxa de 6% ao ano só é verdadeira no vencimento do título. Antes disso o que vale é o valor de mercado do título que pode ser maior ou menor daquele que você pagou, como o assunto é complexo deixo o link do documento oficial sobre isso.
      http://www.tesouro.fazenda.gov.br/documents/10180/391338/Apresentacao_Precificacao.pdf

  • Yuri Juppa

    Olá. Primeiramente obrigado pelo post. Muito informativo.
    Realizei meu primeiro investimento, com valor irrisório, apenas com caráter de “simulação” e para entender melhor esse contexto.

    Comprei o mínimo valor de SELIC do TD.
    Em uma semana após meu investimento inicial, o valor bruto apresentado mostrou-se MENOR que o valor investido. Como isso é possível?

    • Não vejo como isso ser possível…

      • Yuri Juppa

        A compra de 0,01 título SELIC no dia 14/11. Com título inteiro valendo R$ 8.291,14.
        A transação origem é de R$ 82,91, e o valor bruto hoje (18/11) é de R$82,89.

        Sei que é uma diferença irrisória (2 centavos), mas não esperaria essa queda.
        Existe alguma possibilidade que justifique isso?

        • Acho que agora entendi. A primeira coisa a atentar é o PREÇO do título. Nos Selic, veja que ele todo dia aumenta. No seu caso, o problema provavelmente é outro. Quando se compra um título, pode ter ÁGIO OU DESÁGIO. Nesses títulos, confira a tabela de preços e taxas do tesouro direto, e veja que esse valor está em 0,04%. Logo, provavelmente a transação de origem NÃO foi 0,01 do preço do dia. Vc provavelmente pagou um pouquinho mais caro, devido a esse ágio. Abraços.

        • malanar11

          A diferença também pode estar na diferença de compra e venda do título. O SELIC hoje está para compra 8.416,12 e venda está 8.402,20, dando uma diferença de 13,92. Mesmo que a taxa de compra e venda estejam em 0 haverá essa diferença de preço na compra e venda.
          Segue abaixo dados retirados da série histórica do tesouro SELIC, do próprio site do tesouro:
          DIA – 21/06/2004 Tx C – 0,00% Tx V 0,00% PU C – 1.993,81 PU V 1.993,55
          Podemos observar que mesmo mesmo com a mesma taxa de compra e venda iguais a zero existe diferença de preço de compra e venda. E não são apenas 2 centavos :) Mas como essa aplicação sempre sobe e a diferença é pequena, rapidamente você atinge a faixa de lucro. Como temos IOF recomendo nunca resgatar antes de 1 mês.

    • Tem de Tudo

      Boa tarde Yuri
      Nos primeiros 29 dias de investimento é cobrado o IOF (imposto sobre operação financeira), caso você desfaça-se do seu título nesse período, mantendo o seu título por mais de 30 dias você verá seu rendimento aumentar pois já não será cobrado o IOF.

      Fábio Cruz

  • Tem de Tudo

    Boa tarde Elisson
    1º- No extrato apresentado acima, o desconto da BM&FBovespa da taxa de custodia 0,30% a.a ele é descontado direto do rendimento bruto (aplicação + rendimentos) ou aparte dos investimentos, tendo que deixar o valor cobrado da custodia na conta da corretora para ser debitado?

    2º- E o valor cobrado da custodia da BM&FBovespa ela é calculada sobre o valor dos títulos que você adquiriu ou dos rendimentos que você obteve?

    Desde já agradeço sua atenção e aproveito para parabenizar pelo seu excelente post que é de muita utilidade.

    Fábio

    • malanar11

      É em cima do valor total bruto calculada diariamente mas paga semestralmente. Na corretora que tenho basta deixar no saldo que eles debitam, não sei se é assim em todas, então é bom verificar para evitar surpresas. Fiz umas simulações na calculadora do tesouro e é o que está parecendo.
      Segue link referente a cobrança da taxa de custódia:
      http://www.tesouro.fazenda.gov.br/-/cobranca-de-taxas-no-tesouro-direto

      • FÁBIO CRUZ

        Oi malanar11!
        É possível pagá-la (taxa da BM&FBovespa) no vencimento do meu título? assim descontando dos meus rendimentos?

        Obrigado

        • malanar11

          Acredito que não, pois a corretora é cobrada 2 vezes por ano e ela apenas repassa essa cobrança. Mas como o valor é pago por fora, não vai reduzir o rendimento por causa disso. O valor que está aplicado continua o mesmo. Seria apenas uma pequena redução no aporte 2 vezes por ano.

          • FÁBIO CRUZ

            Certo!

            Malanar11 eu estou estudando em investir no tesouro direto, mas quero tirar todas dúvidas possíveis pois sou leigo no assunto, já me adiantei e abri uma conta na easy… e como tenho conta no itaú terei que pagar o ted em 6 em 6 meses para essa taxa de custódia, vou procurar abrir uma conta digital para não ter cobrança no ted.

            Malanar11 estou lendo aqui em http://www.tesouro.fazenda.gov.br/-/cobranca-de-taxas-no-tesouro-direto e tem uma parte que diz ” Enquanto esses eventos não ocorrem, as taxas devidas são diariamente
            acumuladas no extrato, sob o status de devida, o que, não quer dizer que
            é exigido o pagamento imediato. ” oque me parece que até o vencimento do título posso fazer o pagamento da taxa de custódia” oque você acha?
            fabinjm@hotmail.com

          • malanar11

            Espero que já tenha migrado para a conta digital do Itaú, acho que ela acaba para novos clientes esse mês (abril/2017). A taxa de 0,3% do tesouro é calculada diariamente, mas é cobrada apenas 2 vezes por ano. Sendo que deve ser paga a parte, não é descontado direto da aplicação. A corretora normalmente manda um email informando a data que o valor deve estar disponível para pagamento (como saldo na corretora). Já paguei atrasado sem problemas, estava fora e paguei uns 3 dias depois. Isso pode mudar de corretora pra corretora, tenho a easynvest para tesouro direto.
            As datas das cobranças dependem do título (não dependem da data de compra).
            Foi mau a demora.

  • Wander Augusto

    Caro Pro. Elisson, tudo bom? Comecei a investir em ipca+35, por favor gostaria que me explicasse a rentabilidade, veja o extrato: contratada no dia 15/02, rentabilidade=IPCA + 5,22%, investimento=R$989,91, acumulada anualizada= -13%, acumulada= -1,73, bruto=972,75, dias=64, liquido=972,75, taxa BM&FBOVESPA=0,50. Dois meses e com valor liquido abaixo do valor investido. Por que será? Obrigado. Corretora Easynvest.

    • Bruno Bassora

      MARCAÇÃO A MERCADO

  • Kleysiana

    Boa tarde, Elisson,
    Ao vendermos um título antecipado a data de vencimento recebemos exatamente o valor indicado no campo “Valor Líquido” do extrato?

    • Perfeito!!!

      • Bruno Cavalleri

        Isso significa que, se o valor real estiver acima do teórico, um resgate feito dias antes do vencimento renderá mais do que o valor contratado?

  • Lucas Lengruber

    Boa tarde, Elisson.
    Quando vejo meu extrato as caixas “Acumulada anualizada” e “acumulada” aparecem com valor negativo e frequentemente mudam. O que isso quer dizer?
    Agradeceria se pudesse me ajudar.
    Obrigado, Lucas
    .

  • Elaine Rodrigues

    Comecei a aplicar no TD agora e gostaria de saber quanto tempo leva para conseguir consultar meu extrato. Fiz uma aplicação no dia 21/09 ma até agora não consegui consultar o extrato. É demorado mesmo?

    • Acredito que já era para ter chegado. Entre em contato com a corretora que, certamente, eles vão lhe ajudar nessa. Abraços.