Sobre Prof. Elisson de Andrade

Professor universitário e palestrante sobre Educação Financeira. Engenheiro Agrônomo (USP), Bacharel em Direito (UNIMEP), Mestre e Doutor em Economia Aplicada pela USP. Ganhador do prêmio BM&FBOVESPA de melhor dissertação/tese sobre derivativos (2004). Um eterno apaixonado em aprender e ensinar.

  • Glauco Bouéri Boueri

    ótimo artigo, prof. parabéns!!!

  • NAYARA

    Bem explicado, valeu!

  • Carolina Lauria

    Muito bom!! Bastante esclarecedor.
    Abraço!

  • Alexander Alexander

    Prezado Professor,
    Agradeço por mais um artigo. E gostaria que o senhor me indicasse livros sobre finanças, investimentos. Gostaria de conhecer mais. Gostaria de saber, por exemplo, dentre outras coisas, qual a influência do dólar na inflação, e consequentemente, nos investimentos; como prever a expectativa da Selic; dentre outras coisas mais. Obrigado. Forte abraço.

  • Ronaldo Clem

    Uma coisa que gostaria de entender é o que gera o fenômeno inflacionário na sua origem. Apenas as leis de demanda e procura ou existem outros fatores?

  • Antonio Neto

    Professor, a inflação é um dos piores “impostos”. Veja no caso da tabela do Imposto de Renda, sempre o governo a reajusta abaixo da inflação, o que corroi os rendimentos das pessoas.

    • Isso mesmo, @disqus_J9Ywoytw8o:disqus. Obrigado pela contribuição. Abraços.

  • Marcos de Paula

    Parabéns professor! Esclarecedor!

  • Paulo

    Olá.
    Li economistas dizendo que a poupança perde pra inflação(8% vs 10%), o que significa que quanto mais o tempo passa, menor o poder de compra pra quem guarda dinheiro na poupança, enquanto no seu artigo diz que ela “tem um retorno sobre o capital muito próximo à inflação, que implica em apenas manter a capacidade de compra”.
    Não entendi.

    • Olá @disqus_S2SLL1wxuS:disqus. Na verdade, tudo depende do retorno da poupança 0,5%am + TR, comparada com a inflação IPCA de CERTO PERÍODO. Pode ser que num certo período um ganhe do outro, ou fiquem bem próximos. E no futuro? Muito difícil saber quanto será a TR e o IPCA. Dessa forma, falar se são próximos ou se a poupança perde da inflação, depende do período de tempo analisado. Abraços.